09 mar 2020 | 03:01:44

A um passo da glória: Mais Que Bonita levanta o Grande Prêmio Diana (G1)

Agora falta, somente, o GP Zélia Gonzaga Peixoto de Castro (G1) para a potranca do Stud Eternamente Rio sagrar-se tríplice coroada.

Mais Que Bonita (por dentro) resistiu ao tropel de Helquis.

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

No domingo (9), potrancas de 3 anos disputaram, no Jockey Club Brasileiro, o Grande Prêmio Diana (G1), em 2.000m na pista de grama (macia). Vitória da definitiva candidata à tríplice coroa, Mais Que Bonita, filha de Agnes Gold e Feia Que Dói (Scat Daddy), de criação e propriedade do Stud Eternamente Rio.

A exemplo do ocorrido no GP Henrique Possolo (G1), Tanganyka tomou, para si, o controle das ações. Mais Que Bonita corria na segunda colocação, aparecendo Hang Loose em terceiro. Que Bacana completava o grupo das quatro primeiras colocadas.

Na reta final, Vagner Borges aguardou, ao máximo, para fazer a partida em Tanganyka. Mesmo assim, quando Mais Que Bonita engatou sua “quinta marcha”, fez da ponteira presa batida, na altura dos últimos 250 metros. Enganou-se, porém, quem vislumbrava desfecho tranquilo, em prol da favorita.

À medida que Helquis emplacou atropelada potente, coube a Henderson Fernandes desdobrar-se no dorso de Mais Que Bonita. Em final de pura emoção, Mais Que Bonita alcançou o espelho um focinho à frente de Helquis. Tanganyka ficou com o terceiro posto. Garrucha Lerap e Quick ‘n’ Easy finalizaram em quarto e quinto, respectivamente.

Depois: Kapalua, North Bound, Qaqui, Olympic Justice, Queen of Rio, Hang Loose, Hacienda, Que Bacana e Happy To Be Me.

Mantida em excelente estado por Luis Esteves, Mais Que Bonita passa a contar com 5 vitórias (4 clássicas) em 8 saídas. Agora, falta-lhe apenas o GP Zélia Gonzaga Peixoto de Castro (G1), do dia 5 de abril, para a conquista da tríplice coroa.

Tempo de 2:00.38.

Mais notícias

Schweinsteiger vai até a Gávea e levanta prova de G3

Alazão do Haras Rio Iguassu prevaleceu no GP Hipódromo da Gávea (gr.III).

Ler na íntegra

Não Da Mais (para os adversários): festa brasileira no GP Carlos Pellegrini (gr.I).

Brilho intenso de Afonso Flório Barbosa, Carlos Lavor e Haras Phillipson.

Ler na íntegra

Hard Trick volta a se impor na areia carioca.

Defensor do Stud Daltex conquistou a Prova Especial Helíaco.

Ler na íntegra