04 dez 2020 | 12:30:49

Relação entre produtos registrados, corridos e exportados: números e ponderações

Levantamento reúne dados, referentes à criação brasileira e sua atuação nas pistas, desde o ano 2000.

Nas últimas semanas, o Stud Book Brasileiro realizou levantamento sobre o número anual de nascimentos (registrados) de animais PSI e a quantidade de produtos efetivamente corridos, em cada geração, nos hipódromos brasileiros. Os números são compilados desde a geração nascida no ano 2000.

Os números que compõem o levantamento encontram-se a seguir (também disponíveis clicando aqui):

Em relação aos números contidos na tabela, tecem-se os comentários:

- A última coluna, contendo percentuais, indica a relação estabelecida entre número de animais registrados por ano e o número de animais efetivamente corridos, de cada geração (percentual de animais estreados, portanto)

- De 2000 a 2010, a relação entre (a) número de nascimentos e (b) os números de animais corridos e animais exportados, indicavam uma média constante de, aproximadamente, 70%:

 

- De 2011 A 2016 (última geração com 4 anos completos), a mesma relação estabelecida no item anterior, indica uma média constante de, aproximadamente, 65%:

 

- Da geração nascida no ano 2000 até o início da década seguinte, percebe-se um equilíbrio entre o número de animais corridos em Cidade Jardim e na Gávea. Após isso, há desequilíbrio em favor da Gávea (mais animais corridos em relação a Cidade Jardim), sendo causas possíveis (a) o fator premiação (valores e adimplência constante) e (b) a redução do número de criadores PSI sediados em SP

- O mesmo comparativo estabelecido entre Cristal e Tarumã acusa vantagem para o Tarumã, durante a primeira década do século, sendo que, com o fechamento do hipódromo paranaense (de 2014 a 2016), os números inveteram-se em favor do Cristal. O número de animais corridos mantém-se maior, no hipódromo gaúcho, sendo causa possível, dessa manutenção, a maior frequência de reuniões por mês

- Tanto em números absolutos (comparação com o total de produtos registrados) quanto em números relativos (comparação com o total de produtos corridos), percebe-se que os percentuais perdidos de animais por Cidade Jardim, entre 2010 e 2016, foram absorvidos apenas parcialmente (aproximadamente 50%) pela Gávea, razão pela qual é inviável considerar que o contingente perdido, na experiência paulista, deslocou-se integralmente, ou em sua absoluta maior parte, para o Rio de Janeiro

- Tanto em números absolutos (comparação com o total de produtos registrados) quanto em números relativos (comparação com o total de produtos corridos), os percentuais de representatividade de Cristal e Tarumã mantém-se estáveis desde o ano 2000, sendo perceptível, na experiência paranaense, a influência do fechamento do Jockey Club do Paraná, para a afetação das gerações nascidas a partir do final da primeira década

- Em termos gerais (números absolutos de produtos registrados), na primeira década do século (gerações nascidas entre 2000 e 2010), o percentual de animais estreados, por geração, apresentou redução de 1,6%. Já de 2011 a 2016, houve queda de 3,8% - mais que o dobro, portanto, num intervalo de tempo menor

- Em relação ao item anterior, possíveis causas da redução do número de animais corridos: (i) a estabilidade das exportações versus queda no número de registros; (ii) estabilidade e/ou aumento no número de animais direcionados a canchas retas e hipódromos que não realizam comunicação de atuações ao Stud Book Brasileiro

- Os números acima refletem informações oficiais repassadas, pelos hipódromos oficiais, ao Stud Book Brasileiro, bem como animais registados no Stud Book Brasileiro

Mais notícias

Saúde animal: fórum debate a responsabilidade dos proprietários sobre animais aposentados

Em meio à Conferência Panamericana, Fórum Internacional do Cuidado Animal Pós-Competição reuniu-se pela primeira vez em interessante debate

Ler na íntegra

Takashi mantém invencibilidade e arranha recorde, em Cidade Jardim.

Sem adversários, nas provas de velocidade, em pista de areia, corredor do Stud Forza 3 voltou a vencer. Desta feita, na Prova Especial Marcos Polacow.

Ler na íntegra

Show de Jadir no Grande Prêmio Jockey Club Brasileiro (gr.I)

Stud Eternamente Rio obteve sua segunda vitória de G1 no festival.

Ler na íntegra