14 maio 2020 | 20:45:09

Pedigree & Black Type: os Ganhadores Clássicos no Brasil – 8ª Edição

Nesta edição: Or Noir, Greece e Gone Hollywood

Dando sequência à análise dos pedigrees dos ganhadores clássicos, no Brasil, em 2020, chegamos aos últimos ganhadores clássicos da Gávea, antes da paralisação das corridas no hipódromo carioca.

Greece

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

Greece – Grande Prêmio Riboletta (G3) – 1.600m/grama – Éguas de 3 e mais anos – Criação: Haras Anderson – Propriedade: Haras Sweet Carol – Gávea

Uma das mais fiéis corredoras da primeira turma carioca de éguas, Greece, na desclassificação de Olympic Dust, obteve seu batismo clássico. Novo ponto, na esfera nobre, para Drosselmeyer (Distorted Humor e Golden Ballet, por Moscow Ballet), dono de 5 vitórias, nos Estados Unidos, e que figura como o primeiro ganhador da Breeders’ Cup Classic (G1) a servir no Brasil. Também vitorioso no Belmont Stakes (G1), Drosselmeyer veio, a princípio, em regime de shuttling. Posteriormente, teve seu alojamento fixado, em Bagé/RS.

Lost Love

Imagem: Paulo Bezerra Jr./Divulgação Haras Anderson

Sem prejuízo de outros ganhadores clássicos, Drosselmeyer rendeu, na sua primeira geração nacional, nascida em 2013, King David, vencedor do GP Francisco Eduardo de Paula Machado (G1). Depois dele, vieram a Oaks Winner Sea Dream e, por fim, na última geração que completou 3 anos, Jolie Olímpica e Filo Di Arianna. Ambos puseram Drosselmeyer em posto de grande destaque, no ano de 2019, quando o semental foi eleito Melhor Reprodutor no Troféu Mossoró.

Dona de duas vitórias, na Gávea, a múltipla produtora clássica Papeete’s Girl (Roi Normand) é a mãe de Greece. Antes dela, Peppetes's Girl já havia produzido os ganhadores de G2 Avveduto – milheiro – e Danton – velocista – sendo que esse último, atualmente, serve na reprodução para o Stud D & MB. Papeete’s Girl descende de Inner’s Girl (Dodge), que, aos 2 anos, venceu o GP Francisco Vilella de Paula Machado (G2), Criterium de Potrancas. Por consequência, a terceira mãe de Greece é uma das matrizes fundamentais da criação do Haras Anderson: Nishka’s Love (Ghadeer), que além de Inner’s Girl deu à luz o Champion Sprinter, Lost Love.

Inbreedings de Greece: Mr. Prospector (4x4), Raise A Native (5x4x5), Northern Dancer (5x5) e Storm Bird (5x5) – Família 1-k

Or Noir – Clássico Coaraze (L) – 2.400m/grama – Produtos de 3 e mais anos – Criação e propriedade: Haras Doce Vale – Gávea

Or Noir

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

Múltiplo ganhador clássico e nome de destaque entre os fundistas e meio-fundistas do Brasil, Or Noir somou, em março, novo êxito clássico para sua campanha. Por consequência, voltou a colocar em evidência o nome de seu pai, o irlandês Soldier of Fortune (Galileo e Affinaced, por Erins Isle). Vencedor do Irish Derby (G1) e da Coronation Cup (G1), Soldier of Fortune foi, ainda, terceiro colocado para Zarkava no Prix l’Arc de Triomphe (G1).

Soldier of Fortune ingressou na reprodução em 2010. Na Europa, sua atuação é predominantemente no mercado das corridas com obstáculo – nicho no qual é um dos garanhões mais cotados do continente.

No Brasil, deixou apenas a geração nascida em 2014, composta por 100 produtos. Ganhador do GP São Paulo (G1), Olympic Hollywood figura, ao lado de Or Noir, como o outro maior destaque da produção brasileira de Soldier of Fortune. Exportado para a Ásia, o ganhador de G1 Jadir completa, com o múltiplo ganhador graduado Rasgado de Birigui e com o vitorioso em G3, Fortune Danz, o grupo de black type winners produzidos pelo garanhão.

A mãe de Or Noir, Annees Dorees (Mensageiro Alado) revelou-se, em raia, múltipla ganhadora clássica, incluindo os Grandes Prêmios Adayr Eiras de Araújo (G2) e Euvaldo Lodi (G3). A genitora de Anness Dorees, Omaha (Roi Normand), também produziu o ganhador de listed e segundo em G1, Martim Caçador, e a colocada em G1 Quebra de Sigilo. Terceira mãe de Or Noir, La Roberta (Don Roberto) foi importada, da França, pelo Haras Doce Vale. Sua mãe, Vamarie, foi destacada corredora francesa, tendo vencido o Prix Maurice de Gheest – atualmente, prova de G1 – por duas vezes, antes da instituição das pattern races. Vamarie figura, ainda, como segunda mãe de Marildo, ganhador do Prix Ganay (G1).

Inbreedings de Or Noir: Northern Dancer (4x5) – Família 4-i.

Gone Hollywood – Clássico Bal A Bali (L) – 1.600m/grama – Produtos de 3 e mais anos – Criação: Haras Santa Maria de Araras – Propriedade: Stud Verde – Gávea

Gone Hollywood

Imagem: Sylvio Rondinelli/Divulgação JCB

Milheiro de destaque cada vez maior dentre os principais corredores de sua classe, no país, Gone Hollywood conquistou vitória emocionante e, ao mesmo tempo, tornou ainda mais expressivos os números de Put It Back (Honour and Glory e Miss Shoplifter, por Exuberant). Vencedor do River Ridge Stales (G2), em campanha, já venceu o Troféu Mossoró de Melhor Reprodutor por 3 vezes.

No Brasil, Put It Back produziu 11 ganhadores individuais, de G1, até o momento. Dentre eles, há animais que venceram provas de graduação máxima dos 1.000 aos 2.400 metros, inclusive o homenageado do páreo vencido por Gone Hollywood, Bal A Bali.

Gone Hollywood descende de Aspiracion (Wild Event), que, no quilômetro, venceu prova de G3 e finalizou em terceiro no GP Major Suckow (G1). Mãe de Aspiracion, Lychee (De Quest) também produziu as múltiplas ganhadoras clássicas Etapa Vencida e Mrs. Boss. A partir da quarta mãe de Gone Hollywood, Ex Facto (Know Fact), também descendem Parfum Parfait (ganhador de G1), Cruiseliner (ganhadora de G1) e Taos (ganhador de G3), os três netos maternos seus.

Inbreedings de Gone Hollywood: In Reality (4x5) – Família 8-h


por Victor Corrêa

Mais notícias

La Vie En Rose, de ponta a ponta a melhor no GP José Paulino Nogueira (gr.III)

Defensora de Neverending Stud venceu a segunda consecutiva em Cidade Jardim.

Ler na íntegra

Inglaterra: Ulysses supera Barney Roy no Coral-Eclipse

Filho de Galileo, que pertence à Família Niarchos, repete o cruzamento de Frankel.

Ler na íntegra

Leilão da Criação Nacional: agora no Rio de Janeiro, líderes e “champions” esperam por você

Oitenta e seis produtos de dezoito diferentes criadores serão oferecidos no tattersall do Jockey Club Brasileiro nos próximos dias 22 e 24 de junho.

Ler na íntegra