01 jun 2019 | 14:00:17

Mano de Piedra: de bandeira a bandeira o melhor

Pupilo de Diego Gosik conquistou o Clássico Candido Egydio de Souza Aranha (L).

Mano de Piedra recebeu boa condução de Jeane Alves.

Imagem: Marília Lemos

Disputado neste sábado (1), no Jockey Club de São Paulo, o Clássico Candido Egydio de Souza Aranha (L), em 1.800m na pista de grama (pesada, com 6m de cerca móvel), para produtos de 3 e mais anos, foi vencido por Mano de Piedra, 6 anos, filho de Manduro na ganhadora de G1 Cristie (Baronius), de criação de Beverly Hills Stud e propriedade de Diego Gosik.

Dada a partida, Mano de Piedra apresentou-se à disputa. O favorito High Fly (Watchmon) corria em segundo, com Fellini (Mr. Nedawi) acionando na terceira colocação. Lepate Goose (T. H. Approval) era a quarta, com Tamarod (Torrential), Kodiak (Kitten’s Joy) e Lobão (Shanghai Bobby) nas posições subsequentes.

Apesar de correr na dianteira, Mano de Piedra emplacava ritmo moroso ao páreo. Muito bem dosado por Jeane Alves, detinha o comando da corrida, porém sem grande desgaste, ingressando na reta final 1 corpo à frente de Fellini, com High Fly, próximo dos dois, correndo em terceiro.

Levado para o externo da pista, Mano de Piedra, em momento algum do tiro direto, deu impressão de que perderia o páreo. Em êxito de firmeza, superou Lepate Goose por 2 corpos e ¼, finalizando High Fly (2 e ½) em terceiro. Tamarod (5 e ½) e Lobão (10 e ¼) deram números finais ao marcador.

A seguir, Kodiak e Fellini.

Treinado por Eduardo Gosik, Mano de Piedra obteve a sexta vitória (primeira clássica) em 14 saídas produzidas entre Brasil e Argentina. Tempo de 1:53.51, com finais de 25.61 e 12.57.

Mais notícias

ABCPCC informa: carta sobre denúncias de inseminação artificial

Ler na íntegra

Hong Kong: com reta atribulada, Cash do Jaguarete entra quinto, em listed

Brasileiro completou o marcador na Hong Kong Classic Mile (L).

Ler na íntegra

Resolução da CC do Jockey Club Brasileiro: Liberação do Trânsito de Animais

Bloqueio de trânsito para animais com destino ao Jockey Club Brasileiro e centros de treinamento da região serrana foi encerrado nesta quarta-feira (3).

Ler na íntegra