16 jun 2020 | 18:14:51

Com silêncio nas arquibancadas, Royal Ascot tem início, na Inglaterra

Festival centenário do turfe britânico teve seu primeiro dia de disputas – sem a presença de público – nesta terça-feira.

Circus Maximus (antolhos) sacou cabeça de vantagem sobre Terebellum.

Imagem: Sporting Life

Nos mais de 100 anos de sua realização, nunca antes o Royal Ascot, maior festival turfístico do turfe britânico, foi marcado por tamanha frieza. As arquibancadas e instalações do hipódromo, que costumam dar assento a grandes e animados públicos, em 2020 contracenam, tão somente, com os ruídos provocados pelos poucos profissionais presentes às suas dependências, e do farfalhar da raia de grama, nos momentos dos páreos.

Sem a presença de público – como resposta óbvia à pandemia do COVID-19 – a versão 2020 do Royal Ascot teve início nesta terça-feira (16). No principal momento do dia, Circus Maximus, 4 anos, filho de Galileo e Duntle (Danehill Dancer), criado na Irlanda por Flaxman Stables e de propriedade desta em sociedade com Susan Magnier, Michael Tabor & Derrick Smith, venceu o Queen Anne Stakes (G1), em 1.600m na grama, com £ 250 mil de dotação, para produtos de 3 e mais anos.

Com Ryan Moore “up”, Circus Maximus derrotou – por cabeça, em final escamado – a Terebellum (Sea The Stars), que por pouco não marcou a primeira vitória de G1 de Frankie Dettori para a Godolphin desde o rompimento, entre as duas partes, há 8 anos.

Treinado por Aidan O’Brien, Circus Maximus completou a milha no tempo de 1:40.05. Trata-se da sua quinta vitória em 12 saídas, com destaque, ainda, para os êxitos obtidos no St. James’s Palace Stakes (G1) e no Prix du Moulin de Longchamp (G1).

Na outra prova de graduação máxima do card inicial do Royal Ascot, Battaash, 6 anos, filho de Dark Angel e Anna Law (Lawman), criado na Irlanda por Ballyphilip Stud e pertencente ao Sheikh Hamdan bin Rashid Al Maktoum, desencantou – após dois segundos lugares, nos últimos dois anos – no King’s Stand Stakes (G1), em 1.000m na grama, para animais de 3 e mais anos, e £ 250 mil de bolsa.

Jim Crowley conduziu Battaash, que derrotou Equilateral por 2 corpos e ¼. Liberty Beach ficou com a terceira posição. Charles Hills responde pelo treinamento de Battaash, que agora soma 11 vitórias em 21 saídas. Relógios parados no tempo de 58.64.

Mais notícias

Comunicado aos associados: Processo Eleitoral

Edital de registro das chapas e relação de associados aptos a participar da eleição.

Ler na íntegra

Em final de emoção, melhor para Nível Alto

Filho e neto, respectivamente, dos nacionais Que Fenômeno e Acteon Man, defensor de Adolpho Smith de Vasconcellos venceu o Clássico Ricardo Lara Vidigal (L).

Ler na íntegra

Olympic Impact encerra festival carioca

Potro do Haras Regina venceu o Clássico Barão e Baronesa Von Leithner (L).

Ler na íntegra