11 Set 2017 | 13:41:29

França: preparatórias para o Prix l’Arc de Triomphe (gr.I) movimentam Chantilly

Cracksman, Bateel e Dschings Secret mostraram seus cartões de visita para o meeting do Prix l’Arc de Triomphe. Ribchester garantiu seu quarto G1.

Bateel vence o Prix Vermeille (gr.I) e se credencia tanto para o Prix l'Arc de Triomphe (gr.i) quanto para o Prix l'Opera (gr.I)

Neste domingo em Chantilly, na França, importantes embates locais colocaram seus concorrentes em ponto de bala para o Prix l’Arc de Triomphe – programado para o próximo dia 30 de setembro.

Vindo de vencer o Grosser Preis Von Berlin (gr.I), o alemão Dscingis Secret, 4 anos, filho de Soldier Hollow e Divya (Platini), de criação de Gestüt Park Wiedingen e propriedade de Horst Pudwill, levantou o Prix Foy (gr.II), em 2.400m na pista de grama, para produtos de 4 e mais anos, com bolsa de € 130 mil.

Com Adrie de Vries “up”, Dscingis Secret tomou conta do páreo na altura dos 200 metros finais. No ato, avançava a parelha da Godolphin, composta por Cloth of Stars (Sea The Stars) e Talismanic (Medaglia D’Oro). O ponteiro, todavia, desvencilhou-se de ambos, cruzando o disco 1 corpo e ½ à frente de Cloth of Stars, finalizando Talismanic em terceiro.

Treinado em seu país natal por Markus Klug, Dscingis Secret conquistou a sexta vitória em 13 corridas. Tempo de 2:25.86. Assista ao replay clicando aqui.

Cracksman, filho de Frankel e Rhadegunda (Pivotal), criado na Grã-Bretanha por Hascombe & Valiant Studs e pertencente a A. E. Oppenheimer, acusou sobras no Prix Niel (gr.II), em 2.400m na pista de grama, para produtos de 3 anos, com € 130 mil de dotação. Sob o comando de Lanfranco Dettori, Cracksman bateu Avilius (Pivotal) por 3 corpos e ½. Finche, outro Frankel, completou a trifeta.

Preparado na Inglaterra por John Gosden, Cracksman conquistou a quarta vitória em 6 corridas. Segundo e terceiro, respectivamente, nas versões irlandesa e britânica do Derby (gr.I), Cracksman fechou a milha e meia em 2:37.78. Clique aqui e assista ao replay.

Destinado a éguas de 3 e mais anos, o Prix Vermeille (gr.I), em 2.400m na pista de grama, com € 350 mil de dotação, tanto revelou aspirantes ao Arco quanto ao Prix l’Opera (gr.I). Vitória da irlandesa Bateel, 4 anos, filha de Dubawi e Attractive Crown (Chief’s Crown), de criação de Sheikh Sultan bin Khalifa Al Nayhan e propriedade de Al Asayl Bloodstock Ltd.

Pierre-Charles Boudot conduziu Bateel, que suplantou a vencedora do British Champions Fillies & Mares Stakes (gr.I), Journey (Dubawi), por 2 corpos e ½. Ganhadora do Prix Vermeille em 2016, Left Hand completou a trifeta das filhas de Dubawi.

Inscrição de Francis-Henri Graffard, Bateel percorreu a distância em 2:32.90 para obter a primeira vitória em prova de graduação máxima. Confira o replay aqui.

Houve tempo, ainda, para que o irlandês Ribchester, 4 anos, filho de Ifraaj e Mujarah (Marju), de criação de A. Thompson & M. O’Brien, e propriedade da Godolphin, demonstrasse a razão de ser considerado, por muitos, o melhor milheiro do turfe europeu na atualidade. O castanho venceu o Prix du Moulin de Longchamp (gr.I), em 1.600m na grama, para produtos de 3 e mais anos, com prêmios de € 450 mil.

James Doyle esteve no dorso de Ribchester, que alcançou a linha decisiva ¾ de corpo adiantado em relação ao norte-americano Taareef (Kitten’s Joy), terminando o irlandês Massaat (Teofilo) em terceiro.

Treinado por Richard Fahey, Ribchester conquistou a sexta vitória em 14 corridas. Ganhador dos Prix Jacques Le Marois (gr.I), Lockinge Stakes (gr.I) e Queen Anne Stakes (gr.I), Ribchester parou os relógios na marca de 1:40.75. Clique aqui para assistir ao replay.

Mais notícias

Criação: norte-americanos perdem Royal Delta e Lucky Pulpit

Nos últimos dias duas mortes dentre animais PSI norte-americanos ganharam as linhas dos principais noticiários turfísticos do globo. Em apenas uma semana, Royal Delta e Lucky Pulpit vieram a falecer entre Irlanda e Estados Unidos, respectivamente.

Ler na íntegra

Nota de Falecimento: Adail Oliveira

Há tempos com a saúde debilitada, desde um AVC sofrido em 2007, o ex-jóquei e treinador Adail Oliveira acabou não resistindo e falecendo na manhã deste sábado, 11 de fevereiro.

Ler na íntegra

EUA: Lady Eli e Abel Tasman brilham em Nova York

Entre grama e areia, provas de G1 destinadas às fêmeas movimentaram Saratoga no fim de semana.

Ler na íntegra