Banner Haras Regina Topo
01 Set 2018 | 19:51:22

Cada vez melhor, Halston abre a quádrupla coroa no GP Ipiranga (gr.I)

Alazão rendeu nova vitória de G1 à letra “H” do Haras Cifra e comandou dobrada de produtos do nacional Setembro Chove.

Halston resistiu aos avanços de Repeat Winner.

Imagem: Marília Lemos

Momento mais aguardado do sábado (1), em Cidade Jardim, o Grande Prêmio Ipiranga (gr.I), em 1.600m na pista de grama (macia), para produtos de 3 anos, marcou a primeira etapa da quádrupla coroa paulista. Vitória de Halston, filho de Setembro Chove e Londrinita (Fahim), de criação e propriedade do Haras Cifra.

Favorito dos apostadores, Havaí (Siphon), que saltava, diretamente, dos 1.000 para os 1.600 metros, assumiu a ponta, após a largada. Jet Lag (Public Speaker) corria em segundo. Avião Sureño (First American), Dick do Jaguarete (Kodiak Kowboy), Quick Hillie (Quick Road) e Monte Casino (Put It Back) disputavam, emparelhados, o terceiro.

Pelos paus, Halston aparecia na oitava e penúltima colocação, tendo, na sua cola, somente Repeat Winner (Setembro Chove), que encerrava o pelotão.

Na curva, Jet Lag desgarrou um bocado, levando consigo Havaí. A dupla recuperou parte do terreno perdido, antes do giro da reta final, na qual ingressaram praticamente emparelhados. Quando convidado por Robson Nunes, Havaí não saiu do lugar, tornando-se presa fácil para os avanços de Monte Casino. Sem passagem, Avião Sureño protagonizava reta atribulada. Quick Hillie era outro que buscava espaço para vir de trás.

Faltando 400 metros para o disco, porém, Halston surgiu, com grande ação, pela linha cinco. Impulsionado por Everton Pereira, tomou de golpe o primeiro posto e passou, na seta dos 200 finais, a receber a forte carga de Repeat Winner. Mantendo o ritmo necessário para lhe garantir o êxito, contudo, Halston resistiu aos avanços do adversário por ¾ de corpo, na dobrada do reprodutor nacional, Setembro Chove.

Avião Sureño (1 e ¾), após sofrer diversos atrapalhos, ficou com o terceiro posto, deixando Quick Hillie (2 e ¼) e Honoris Mio (2 e ½) no complemento do placar.

Depois: Dick do Jaguarete, Monte Casino, Havaí e Jet Lag.

Noutro êxito clássico para a coleção do treinador Delmar Lima Albres (Curitiba/PR), Halston conquistou, após 4 saídas, a terceira vitória – todas obtidas na chamada clássica paulista. Também vencedor do Clássico Farwell (L) e da Prova Especial Jayme Torres, percorreu a milha no tempo de 1:34.29, com finais de 22.97 e 11.67.

Mais notícias

Hi Happy vence seu primeiro G1 nos Estados Unidos

Estrela argentina, do Haras La Providencia, conquistou o Man o’War Stakes (gr.I).

Ler na íntegra

"Champion sprinter", Wenzel Blade é retirado à reprodução

Melhor velocista do Brasil, e da América do Sul, em 2016 servirá na Coudelaria Colaço, em Piraquara/PR

Ler na íntegra

Chile: Wow Cat desbanca os machos mais uma vez e se torna tríplice coroada

Filha de Lookin At Lucky levou a melhor nos 2.200m do St. Leger (gr.I) e fez do ano de 2017, juntamente de Robert Bruce, uma temporada inesquecível para os turfistas chilenos.

Ler na íntegra